quinta-feira, 7 de junho de 2012

Reflexões a cerca da leitura na atualidade

Ana Lúcia Hennemann- Junho/2012
O estímulo à leitura é algo que deve ser constante e deve iniciar muito antes do que se imagina.... Facchini (2009, p 19) em seu artigo intitulado "Bebeteca: mediação pedagógica e animação cultural" faz um relato de toda uma estimulação feita com bebês enfocando o convívio com a leitura, enfatizando que: "durante as sessões de leitura  compartilhada, os bebês receberam uma dupla  mensagem de apreço: o apreço pessoal – alguém  lhe quer bem – e o apreço pela leitura – ler dá prazer".
Baseada neste artigo, postei um vídeo realizado pelo Projeto Entorno, uma iniciativa da Fundação Victor Civita, que vem de encontro à proposta de Facchini e também nos traz todo o repertório do trabalho, excelente, desenvolvido com bebês e o estímulo a esta leitura.
No intuito de fazer uma reflexão a cerca da leitura na atualidade foi postado um segundo vídeo que aborda a  relação da criança com as novas tecnologias,pois o mesmo mostra  uma  criança manuseando uma revista, tentando encontrar na mesma os aplicativos dispostos no  ipad, com o qual já tem maior "apreço pessoal". Por outro lado, este vídeo nos faz um convite para repensar de que modo nós como educadores devemos atuar frente às novas gerações, novos contextos educativos, diferentes interações com o meio linguístico.
Tenho consciência que todo e qualquer avanço tecnológico é sempre bem vindo, contudo acredito que frente a essas novas aprendizagens tecnológicas as crianças se desenvolvem também, mas as marcas pessoais que as crianças estimuladas através de todo um trabalho proposto por Facchini, ou mesmo pelo projeto Encontro, são mais profundas, resgatam fatores genéticos trazidos com o indivíduo, pois conforme Dehaene (2012), em seu livro Os Neurônios da Leitura, se faz necessário todo um trabalho neurocientífico da leitura que se inicia com o reconhecimento das letras pela retina e extração dos componentes de base das palavras, como as sílabas, e esse trabalho é feito através do manuseio com os livros, do contato pessoal que dispomos à criança no momento em que lhe ofertamos a possibilidade de interagir com o livro.

Fontes Consultadas:

DEHAENE, Stanislas. Os Neurônios da Leitura: Como a ciência explica a nossa capacidade de ler. Porto Alegre: Penso, 2012.

FACCHINI, Luciana. Bebeteca: mediação pedagógica e animação cultural. Protestantismo em Revista, São Leopoldo, RS, v. 20, set.-dez. 2009. Disponível online em: http://www3.est.edu.br/nepp/revista/020/ano08n3_02.pdf   Acesso em 06/06/2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário