segunda-feira, 24 de setembro de 2012

A peste da Janice...


       Seu nome: “Janice”, mas poderia ser qualquer outro... Elas estão presentes em muitas escolas, isolam-se no recreio, não tem com quem compartilhar seus momentos de alegria e triunfo, muito menos tristezas e mágoas.
            Como educadores, nossos olhos devem estar sempre atentos, pois além do contexto aparente, sempre há um currículo oculto, algo que não é dito, é velado, segregado do mundo adulto.
            Por incrível que pareça, o bullying inicia lá na infância; Lá é o “portal” de ensinar o respeito ao próximo, o entendimento que independente da classe social ou da aparência física do indivíduo, ele é um ser humano. Têm vontades, desejos, sonhos...
        Conforme Jacobson(1992) o bullying durante brincadeiras de crianças, muitas vezes, é o início de uma história que culmina em violência doméstica na idade adulta. Muitos estudos indicam que o bullying precoce está fortemente associado à violência emocional e, por vezes, física, nos relacionamentos.
     Podemos conviver em paz e na paz, sem reproduzir a peste da “Janice”, mas sim desmistificá-la; não podemos ser omissos nem cúmplices dos currículos ocultos que perpassam pelas escolas. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário