quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Tumores cerebrais

VAMOS PENSAR JUNTOS...
Sobre tumores cerebrais seria INCORRETO dizer que:
a) A disfunção cognitiva é uma manifestação comum de apresentação do tumor cerebral.
b) Os tumores que mais comumente produzem síndromes cerebrais generalizadas são os gliomas, que surgem nos lobos frontais ou temporais, ou no corpo caloso, e inicialmente dão origem a muitos sinais neurológicos difusos.
c) Os tumores cerebrais produzem demência e síndromes relacionadas por uma combinação de efeitos locais e difusos, incluindo edema, compressão de estruturas cerebrais adjacentes, pressão intracraniana aumentada e alteração de fluxo sanguíneo cerebral.
d) Os tumores e o edema associado são bem mais vistos com TC ou RM, que podem sugerir a natureza do tumor. Se TC ou A RM não são suficientemente características para sugerirem uma terapia apropriada, uma biopsia cerebral pode ser necessária para diagnóstico.


Resposta: B


Os tumores cerebrais primários mais comuns são os gliomas, que têm início nas células gliais. Existem vários tipos de gliomas:

Astrocitoma – Tumor que deriva das células gliais em forma de estrela, designadas por astrócitos. Nos adultos, os astrocitomas desenvolvem-se mais frequentemente no cérebro. Nas crianças, surgem geralmente no tronco cerebral, cérebro e cerebelo. O astrocitoma de grau III é habitualmente designado por astrocitoma anaplásico. O astrocitoma de grau IV é frequentemente designado por glioblastoma multiforme.
Glioma do tronco cerebral – Este tipo de tumor surge na zona inferior do encéfalo. Os gliomas do tronco cerebral são diagnosticados sobretudo em crianças pequenas e adultos de meia-idade.
Ependimoma – Tumor que se desenvolve a partir das células que revestem os ventrículos ou o canal central da espinal medula. Desenvolvem-se mais frequentemente em crianças e adultos jovens.
Oligodendroglioma – Este tumor raro tem origem nas células que constituem a substância adiposa que envolve e protege os nervos. Em geral, estes tumores surgem no cérebro. A sua progressão é lenta e habitualmente não se disseminam para os tecidos cerebrais adjacentes. São mais frequentes em adultos de meia-idade.
Existem alguns tipos de tumores cerebrais que não têm origem nas células gliais, tais como:
Meduloblastoma – Este tumor tem origem no cerebelo. É o tumor cerebral mais comum em crianças, sendo, por vezes, designado por tumor neuroectodérmico primitivo.
Meningioma – Este tumor desenvolve-se nas meninges. Habitualmente, o seu crescimento é lento.
Schwannoma – Este tumor raro desenvolve-se a partir de uma célula de Schwann. Estas células revestem o nervo que controla o equilíbrio e a audição. Este nervo está localizado no ouvido. Este tumor também é designado por neuroma acústico e ocorre mais frequentemente em adultos.
Craniofaringioma – Este tumor cresce na base do encéfalo junto à glândula pituitária. Este tipo de tumor ocorre mais frequentemente em crianças.
Tumor de células germinais do cérebro – Este tumor tem origem nas células germinais.  A maioria dos tumores de células germinais no encéfalo ocorrem em pessoas com menos de 30 anos. O tipo de tumor de células germinais cerebral mais comum é o germinoma.
Tumor da região pineal – Este tumor cerebral raro desenvolve-se na glândula pineal ou perto dela. A glândula pineal está localizada entre o cérebro e o cerebelo.
Tumores Cerebrais Secundários
Quando o cancro atinge outra zona do organismo, a partir do seu local de origem, o novo tumor tem o mesmo tipo de células e o mesmo nome que o tumor de origem. Um cancro que se dissemina para o encéfalo, a partir de outra parte do corpo, é diferente do tumor cerebral primário. Quando as células cancerígenas se disseminam para o encéfalo, a partir de outro órgão (ex.: pulmão ou mama), o tumor passa a receber a designação de tumor secundário ou tumor metastizado. Os tumores cerebrais secundários são muito mais comuns do que os tumores primários.

Nenhum comentário:

Postar um comentário