terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Cérebro e o tempo de cura após tragédias

APÓS A TRAGÉDIA, O CÉREBRO PRECISA TEMPO PARA SE CURAR 

   Deepak Chopra diz que o abraço é uma das maneiras de lidar com o estresse de uma grande tristeza.  
   O trauma cerebral provoca atividade anormal em pelo menos três áreas do cérebro. A amígdala, responsável pelas emoções, é excessivamente ativada. O hipocampo, responsável pela memória de curto prazo, começa a reciclar o evento traumático obsessivamente. O córtex pré-frontal, especialmente na área que media as emoções, torna-se mais fraco. 
  Sendo assim, você não consegue parar de reviver o evento traumático e sentir o seu impacto, enquanto a sua capacidade de superar as suas emoções for pequena. Um evento como o de Newtown cria sofrimento. Este poderia ser definido como a dor que faz a vida parecer sem sentido. Animais sofrem, naturalmente, e muitas vezes profundamente. Alguns, como o elefante, são capazes de luto pela morte de sua espécie, se um morre. Os seres humanos, no entanto, estão sujeitos a dor interna complexas que inclui medo, culpa, vergonha, raiva, dor e desesperança. 
 Chopra coloca que atrasamos a cura quando ficamos obcecados pelos detalhes da tragédia; o trauma perturba o equilíbrio do cérebro, mas se faz necessário tempo pra que ele se reequilibre; após fortes emoções, se faz necessário resistir às imagens negativas, procurando ficar em companhia de amigos, evitando acompanhar os noticiários, pois cada vez vão enfatizando fatos que trazem à lembrança do acontecimento.
 Fonte: www.cnn.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário