sábado, 22 de dezembro de 2012

Quem carregaria batatas podres consigo?


   Ana Lúcia Henneman-Dez/2012

   Uma das melhores maneiras de educar é através de exemplos, de vivências, como diz Delors (1999) aprender a fazer, a conhecer, a ser e a viver juntos. O lúdico encanta a criança e através dele ela compreende a realidade em que vive. Entretanto, há muito adulto que também precisa deste artifício para se perceber como sujeito de interação com o mundo.
    Dentro de nós somos capazes de carregar sentimentos que não percebemos o quanto de mal nos causam. Lembra-se de alguma situação em que foi injustiçado, vitimado, por que relembrá-la? “SENTImentizá-la”(isso mesmo, entendeu, SENTIR e MENTALIZAR)?  Mas, no entanto somos adultos, temos a capacidade de refletir sobre o assunto, fazer uma verdadeira “limpeza neural”, entender o porquê de querermos ou não compactuar com tal situação...
    Uma maneira lúdica de entender o assunto é esta história aqui:
    Certa vez um professor convidou as crianças a jogarem “um jogo diferente”, uma experiência científica...
   Colocou no meio da sala um saco cheio de batatas e a cada uma deu um saco plástico. Então perguntou a elas se tinha alguém de quem não gostassem, que detestavam. Em seguida, pediu para que cada uma colocasse em seu saco, tantas batatas quantas fossem as pessoas de quem não gostassem.

   Algumas colocaram 2 batatas, outras 3 batatas, mas também haviam as que colocaram 5 batatas. O professor combinou que deveriam carregar o saco plástico com as batatas por todos os lugares do colégio (até mesmo para ir ao banheiro), isso, durante 1 semana.
   Os dias foram passando e as crianças começaram a queixar-se devido o cheiro desagradável que havia nas batatas podres. O ruim mesmo era durante os momentos de diversão, pois tinham que brincar segurando aquele saco indesejável. Além disso, aquelas que tinham 5 batatas também tinham que carregar sacos mais pesados. Depois de 1 semana, as crianças foram aliviadas porque o jogo tinha finalmente terminado...
   O professor perguntou: "Como se sentiu carregando as batatas com você por 1 semana?". As crianças falaram de suas frustrações e começaram a queixar-se dos problemas que eles tiveram que passar por ter que carregar as batatas pesadas e fedorentas, onde quer que estivessem.
   Em seguida, o professor disse-lhes o significado oculto por trás do jogo: "Isto é exatamente o que acontece quando você carrega o seu ódio por alguém ou por alguma situação, dentro do seu coração. No início, passará despercebido, mas dia após dia o odor contaminará seu coração e se fará presente onde quer que vá. Se você não pode tolerar o cheiro de batata podre por apenas 1 semana, pode imaginar como é ter o odor do ódio em seu coração por um bom tempo de sua vida???"
  Pense com carinho: Liberte-se de sensações negativas que possa ter por alguém, ou até mesmo de alguma situação, pois o odor com o tempo vai se tornando insuportável e não terá como escondê-lo de si e nem dos demais. Os momentos de diversão não serão tão agradáveis quanto os dos outros, mas a escolha foi sua, foi você que resolveu segurar o saco de batatas podres.

3 comentários:

  1. Bla bla bla, digamos que o saco de batatas representasse o amor e ai como fica!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      Tens razão, o mesmo poderia expressar qualquer sentimento, mas a mensagem do texto vinculou ao sentimento de mágoas, ressentimentos, justamente para se repensar o pq de alimentarmos certas situações. Abçs

      Excluir
    2. No meu entender não poderia ser o amor ou qualquer outra virtude porque a batata é perecível. Logo logo ela iria apodrecer (como apodreceu) e o amor não apodrece, não exala odores desagradáveis.A história foi significada perfeitamente.
      Abraços.

      Excluir