quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Cientistas constroem primeiro mapa de como o cérebro organiza tudo o que vemos



Tradução de alguns trechos da pesquisa

Os nossos olhos podem ser a nossa janela para o mundo, mas como dar sentido às milhares de imagens que inundam nossas retinas a cada dia? Cientistas da Universidade da Califórnia, em Berkeley, descobriram que o cérebro coloca em ordem todas as categorias de objetos e ações que vemos. Eles criaram o primeiro mapa interativo de como o cérebro organiza estes agrupamentos.
Os resultados foram obtidos por meio de modelos computacionais de dados de imagem cerebral coletados enquanto os sujeitos assistiram horas de clipes de filmes - é o que os pesquisadores chamam de "um espaço contínuo semântico."
Algumas relações entre as categorias faz sentido (humanos e animais compartilham a mesma "vizinhança semântica"), enquanto outros (corredores e baldes) são menos óbvios. Os pesquisadores descobriram que pessoas diferentes partem de um esquema semelhante de semântica. 
"Nossos métodos abrem uma porta que vai levar rapidamente a uma compreensão mais completa e detalhada de como o cérebro está organizado”, diz Alexander Huth, estudante de doutorado em neurociência na Universidade de Berkeley e principal autor do estudo publicado (quarta-feira, 19 de dezembro) na revista Neuron.  

Uma melhor compreensão de como o cérebro organiza a informação visual pode ajudar com o diagnóstico médico e tratamento de doenças do cérebro. Estas descobertas podem também ser usadas ​​para criar interfaces cérebro-máquina, em particular para sistemas de reconhecimento facial e outras imagens. 
 "Há muito tempo se pensou que cada categoria de seres humanos, objeto ou ação de ver - pessoas, animais, veículos, eletrodomésticos e movimentos - era representado em uma região separada do córtex visual. Neste último estudo, os pesquisadores da UC Berkeley descobriram que essas categorias são, na verdade, representadas em mapas altamente organizados, que se sobrepõem, que cobrem tanto quanto 20 por cento do cérebro, incluindo o córtex somatossensorial e frontal.
O estudo foi realizado através de mapeamento cerebral, onde cinco pesquisadores assistiram duas horas de clipes de filmes, os mais de 1700 objetos e ações vistas nos clipes foram  resumidos em  grandes conjuntos de dados, para encontrar o "espaço semântico" que era comum a todos os sujeitos do estudo.
Os resultados são apresentados em multicores, mapas multidimensionais que mostram as mais de 1700 categorias visuais e suas relações entre si. Categorias que ativam as mesmas áreas do cérebro têm cores semelhantes. Por exemplo, os seres humanos são o verde, os animais são amarelas, os veículos são cor de rosa e violeta e edifícios são azuis. 
Para mais detalhes sobre o experimento, assista ao vídeo (porém, só encontrei em inglês).



Um comentário:

  1. Muitíssimo interessante, é sempre bom se manter atualizado sobre novas descobertas da ciência.

    ResponderExcluir