domingo, 3 de fevereiro de 2013

Mulheres são de Marte, assim como os homens!

O que faz homens e mulheres diferentes? Somos realmente tão diferentes como muitas pessoas querem que a gente acredite?

O popular livro de John Gray, "Homens são de Marte, Mulheres são de Vênus", postula que a razão de conflitos de relacionamento é que cada gênero está acostumado a seu próprio conjunto de saldos emocionais, culturas e valores, ou, metaforicamente falando, viver em planetas diferentes. Entretanto as pesquisas que comprovam a diferença biológica entre os sexos são bobagens pseudocientíficas e sexistas que alimentam o preconceito na sociedade, defende Cordelia Fine em "Homens Não São de Marte, Mulheres Não São de Vênus".

Com base nas últimas descobertas da neurociência e epigenética, há argumentação de que homens e mulheres não nascem tão diferentes assim. No livro, fundamentado em pesquisas e com um peculiar senso de humor, a autora busca mostrar que as diferenças entre os sexos são criadas pela comunidade, parte do contexto social, não por fatores genéticos inalteráveis.

“Mulheres são coletoras, homens caçadores. As fêmeas têm mais empatia, machos são lógicos”. Para Fine isso não passa de uma tentativa de manter uma sociedade de "castas sexuais". A ideia esconde a prerrogativa de que homens são melhores advogados, cientistas e engenheiros; mulheres são boas acompanhantes, facilitadoras de grupos e professoras primárias.  

Diferenças de gênero no cérebro, no nascimento, não apresenta nada disto. A neuroplasticidade, um mecanismo que utiliza o cérebro para se adaptar ao ambiente, deve ser uma prova suficiente de que cérebros não são fisiologicamente estáticos, pré-definidos. Nossos cérebros estão constantemente mudando e evoluindo ao longo de nossas vidas, baseados em valores culturais, expectativas sociais e nosso meio ambiente.
O campo da neurociência explodiu nas últimas duas décadas desde a publicação do best-seller de Gray, e é hora de tomar conhecimento e desbancar o velho mito. É claro que é socialmente aceito, a "diferença de gênero". Contudo, não há mais dúvida de que as mulheres são tão competentes quanto os homens. As diferenças de gênero são guiadas pelo modo como a sociedade trata de forma diferente meninos e meninas a partir de uma idade muito precoce. A investigação científica tem comprovado que as expectativas da sociedade e dos pais e percepções produzem diferenças comportamentais que se desenvolvem cada vez mais na vida adulta.
A simples verdade é que: se os homens são de Marte, as mulheres também são. Qualquer diferença de gênero é mais um produto de nutrição cultural do que quaisquer coisas genéticas ou inatas em nossos cérebros.
Um dos estereótipos de gênero mais generalizados é de que as mulheres são "mais emocionais" do que os homens. Até recentemente, foi amplamente assumido que nossas emoções estavam controladas pelo sistema límbico do nosso cérebro. No entanto, verifica-se que estes cientistas iniciais foram apenas parcialmente certos. Nós aprendemos que o córtex pré-frontal desempenha um papel ainda maior em nossas emoções e comportamento. Curiosamente, não há diferença no córtex pré-frontal entre homens e mulheres, e esta parte do cérebro não está ainda completamente desenvolvida até por volta de nossos vinte anos. Na verdade, o Dr. Richard Davidson argumenta que cada um de nós tem uma gama de seis estilos básicos "emocionais" - resiliência, perspectivas, interações sociais, a consciência social, a autoconsciência e atenção - que são altamente adaptáveis e podem realmente ser controlado por nossos próprios pensamentos. Isto exclui a possibilidade de que as mulheres podem ser conectadas a ser "mais emocionais" do que os homens.
Claramente, nós não somos programados no nascimento a se comportar de uma certa maneira com base no nosso gênero. Em vez disso, somos treinados ao longo de nossas vidas para se adaptar às normas de gênero que temos.
Basta lembrar a história dos “meninos lobos”, eles simplesmente foram adaptando-se ao ambiente que pertenciam naquele momento. Inclusive há o livro da neurocientista Lise Eliot, intitulado "O Cérebro Rosa, Cérebro Azul" que também aborda as questões de gênero, e enfatiza que as diferenças nos cérebros dos adultos modifica-se de acordo com a forma como vemos os outros se comportarem. Estas diferenças de personalidade não são inatas no nascimento.

O cérebro humano é altamente maleável e, ao nascimento, está pronto para aprender os padrões do meio ambiente e do comportamento esperado para maximizar a chance de sobrevivência. Da forma como a sociedade impõe a sua percepção de diferenças de gênero nas crianças, elas começam a desenvolver os seus padrões de comportamento com base nessas expectativas. “Neurônios que vivem juntos, permanecem juntos”. Em outras palavras, a aplicação repetida dessas percepções e expectativas criam as conexões neurais que se tornam as diferenças de gênero de como nos tornamos em adultos.

Sendo assim, estamos aprendendo que nossos padrões de comportamento desempenham um papel forte no desenvolvimento do cérebro.  Nossos pensamentos de diferenças de gênero estão fazendo uma profecia autorrealizável, propagando o que os mitos próprios procuram revelar. Entretanto, os estereótipos de gênero são simplesmente a confabulação de nossa própria mente.

O que você acha?


Link de 1 capítulo do livro: Homens não são de Marte e  a mulheres não são de Vênus http://issuu.com/grupoeditorialpensamento/docs/homens_n_o_s_o_de_marte
Fonte:
Folha on line e tradução de trechos do Inc

4 comentários:

  1. Ótimo post! Interessante que o comportamento do professor no aspecto de gênero é basicamente influenciado pela cultura. Muito do que é posto em prática tem base na educação que estes tiveram em sua idade escolar, o que é uma pena já que a neurociência nos ajuda a compreender e tal questão.

    ResponderExcluir
  2. Acabando com a receitinha para relacionar-se! Homem e Mulher são seres individuais e que reagem diferentemente conforme cada situação e, principalmente, conforme a história de vida de cada um! Acredite, relacionar-se ainda é uma arte que requer sabedoria e muita paciência! ;-)

    ResponderExcluir
  3. QUAL É O SEU PROBLEMA?
    QUANDO VOCE APRENDER A DETERMINAR AS COISAS QUE APARENTEMENTE ERA PARA VOCE IMPOSSIVEL SERÃO POSSIVEIS!

    Estes são os dois maiores livros que mais crescem em todo o mundo!

    DISPONIVEIS EM TODOS OS FORMATOS.

    Determinação o pensamento positivo/lançamento mundial
    http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/6985578/determinacao-o-pensamento-positivo/?PAC_ID=125981
    AGORA MESMO!
    NESTE EXATO MOMENTO EXISTE UMA PESSOA QUE DEPENDE DO SEU AMOR, DO SEU CARINHO E DE SUA COMPREENSÃO PARA VIVER!
    QUER CONHECER ESTA PESSOA? SÓ DEPENDE DE VOCE!
    “CHAMAM-ME LENE ESTOU VIVENDO UM GRANDE AMOR” LEIA ESTE LIVRO!
    Adquira já o seu!
    DISPONÍVEL EM TODOS OS FORMATOS!

    R$ 2,99
    http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/7003798/chamam-me-lene-estou-vivendo-um-grande/?PAC_ID=125981



    ResponderExcluir