terça-feira, 12 de março de 2013

Vamos pensar juntos? (meningiomas)


É possível que um tumor no cérebro (meningioma órbito-frontal) afete “a lógica, o raciocínio e o julgamento” a ponto de uma pessoa perder 1 bilhão de dólares em jogos de cassino?



Pois a ex-prefeita de San Diego passou a apostar nas últimas décadas mais de um bilhão de dólares nos cassinos. Além de acabar com suas economias, leiloar seus pertences, vender seus imóveis, pedir empréstimos de amigos e retirar indevidamente mais  de 2 milhões de dólares de uma organização beneficente criada por seu falecido marido.
A ex-prefeita, Maureen O’Connor, justificou seu vício em jogos, devido a um tumor cerebral. Através de um acordo com o Ministério Público Federal, ela irá receber um tratamento para o vício, mas terá  que em dois anos devolver o dinheiro retirado da fundação beneficente, bem como pagar os devidos impostos ao governo.
Seus advogados alegaram a morte de seu marido, ocorrida em 1994, como um dos fatores determinantes para a entrada dela no mundo dos jogos, além do fator do tumor cerebral que se encontrava numa área do cérebro responsável pela a lógica, raciocínio e julgamento, sendo que em 2011, foi realizada a cirurgia de retirada do mesmo.
Existem uma série de relatos na literatura neurológica de pacientes que envolvem grandes dívidas de jogo durante o tempo de crescimento lento do tumor (não maligno). Especificamente, um meningioma  (relativamente comum e "benigno") na região do córtex orbitofrontal (COF) pode crescer do tamanho de uma laranja ao longo de décadas antes de ser descoberto.
Eslinger e Damásio (1985) relataram o caso de estudo de um paciente, que passou por uma cirurgia para remover um meningioma grande afetando o córtex orbitofrontal (COF) medial bilateral. Embora o paciente tenha mostrado suas funções cognitivas intactas através de testes neuropsicológicos padronizados, ele fez uma série de decisões insensatas que o levaram a consequências muito negativas em sua vida.
 Seu negócio faliu depois que ele arrumou um parceiro de negócios desagradável. Ele começou a mudar constantemente  de emprego, muitas vezes sendo demitido por sua falta de confiabilidade. Ele se divorciou, casou-se novamente contra o conselho de todos seus familiares e amigos, e então se divorciou de novo logo em seguida.
Fonte: Neurocritic

Nenhum comentário:

Postar um comentário