quarta-feira, 10 de abril de 2013

Você sonha com quê?



      As experiências sugerem que, à medida que a noite vai passando, nossos sonhos passam a tratar cada vez mais de assuntos do nosso passado, atingindo até a meninice e a primeira infância. Ao mesmo tempo, o processo primário e o conteúdo emocional do sonho também aumentam. Somos muito mais propensos a sonhar com as paixões do berço imediatamente antes de acordar do que logo após adormecer. É como se a integração da experiência do dia em nossa memória, o ato de forjar novas ligações neurais, constituísse ou uma tarefa mais fácil ou mais presente. À medida que a noite passa, e essa função é satisfeita, surgem os sonhos de conteúdo mais afetivo, os assuntos mais bizarros, os medos e desejos e outras emoções internas do material onírico. Tarde  da noite, quando a quietude é total  e os sonhos obrigatórios já foram sonhados, as gazelas e os dragões começaram a se mover.
         [..]
    Foram realizados estudos estatísticos sobre os tipos mais comuns de sonhos - estudos, que pelo menos até certo ponto, esclareceram a natureza dos sonhos. Em uma pesquisa entre estudantes universitários, eis os seguintes tipos mais frequentes de sonhos, pela ordem: (1) queda; (2) estar sendo perseguido ou atacado; (3) tentar repetidamente executar uma tarefa, sem sucesso; (4) diversas experiências acadêmicas de aprendizado; e (5) diversas experiências sexuais. O número 4 parece relacionar-se particularmente ao grupo tomado como amostra. Os outros, encontrados realmente nas vidas dos estudantes, provavelmente têm explicação geral, mesmo no caso de pessoas que não estudam.
       E SE VOCÊ TIVESSE PARTICIPADO DESTA PESQUISA, QUAL SERIA SEU TIPO MAIS COMUM DE SONHO?

Fonte:
SAGAN, Carl. Os Dragões do Éden.

Nenhum comentário:

Postar um comentário