sexta-feira, 19 de julho de 2013

5 sintomas muito doidos de doenças neurológicas


Que julgamento você faria se, de repente, um conhecido seu começasse a comer pedras e tampinhas de garrafa, ou a falar com sotaque alemão, mesmo sem jamais ter pisado na Alemanha? E se ele passasse a jurar que é um morto-vivo ou a afirmar que você é um clone de si mesmo? "Coitado, ficou louco." Sim, seu amigo poderia estar enlouquecendo. Ou não! Esses comportamentos bizarros, por mais que pareçam loucura, estão entre os sintomas de algumas das síndromes neurológicas mais esquisitas do mundo - e que a medicina ainda não decifrou completamente.

"Síndrome não é doença", explica Almir Tavares, professor de neuropsiquiatria da UFMG. "Na verdade, ela configura apenas um conjunto de sintomas." Os médicos podem até não entendê-los direito, mas têm certeza, pelo menos, de uma coisa: a origem está sempre no cérebro - o órgão mais complexo e misterioso do corpo humano. Isso explica, em parte, por que a ciência não foi capaz até agora de encontrar tratamento para muitas dessas síndromes, muito menos curá-las. "Algumas dessas disfunções podem ser resultantes da carência de algum nutriente, mas também de uma esquizofrenia, por exemplo, entre outros vários problemas neurológicos", diz Tavares.

O enigma é tão grande que não se sabe explicar nem mesmo o motivo de certos portadores das síndromes se livrarem espontaneamente dos sintomas, enquanto outros permanecem atormentados por eles durante longos períodos ou até a morte. "De uma maneira ou de outra, elas sempre acarretam alguma incapacidade grave, levando o paciente a condições extremamente incomuns", afirma o professor da UFMG. Conheça 5 dessas esquisitíssimas "doenças":

1. Alotriofagia
VONTADE DE COMER O QUE NÃO É COMESTÍVEL

Nomezinho difícil, não é verdade? Pois a denominação popular da alotriofagia é ainda mais estranha: síndrome de pica. Trata-se de uma referência a um pássaro comum na Europa, o Pica pica, que tem por hábito encher a pança com quase tudo aquilo que encontra pela frente. O bicho pega e come não apenas insetos mas também pedrinhas, galhos e qualquer outra coisa que lhe passe goela abaixo. E é exatamente isso o que acontece com uma pessoa acometida pela síndrome.

2. Sotaque estrangeiro
DOUTOR, SERÁ QUE ESTOY QUEDANDO LOCO?

Acredite: tem gente que, de uma hora para outra, começa a falar com sotaque estrangeiro. Não pense que é brincadeira, nem que seja o efeito de uma longa viagem ao exterior. Do nada, o sujeito sai falando como se fosse espanhol, alemão, francês, americano, japonês... Mesmo que jamais tenha pisado em nenhum desses países. O fenômeno é raríssimo. Se acontecer com você, pode ter certeza: a síndrome do sotaque estrangeiro o pegou.

3. Mão alienígena
ELA TEM VONTADE PRÓPRIA E PODE ATÉ TE MATAR

Dá para imaginar quantas situações constrangedoras - ou até perigosas - alguém encararia se, de repente, perdesse o controle sobre uma das mãos. Já pensou se ela resolvesse desrespeitar a namorada de um lutador de jiu-jítsu? Parece piada de mau gosto, mas pode acontecer de verdade com pessoas que sofrem de um distúrbio neurológico conhecido como síndrome da mão alienígena.

4. Delírio de Cotard
A SÍNDROME DOS QUE JURAM ESTAR MORTOS

Gente supostamente capaz de conversar com os mortos é algo relativamente comum. Difícil é encontrar alguém que, vivinho da silva e olhando nos seus olhos, jure que está morto. Essa situação absolutamente surreal pode acontecer. Basta que você se depare com uma pessoa que sofra do chamado delírio de Cotard.

5. Síndrome de Capgras
CLONES TOMANDO O LUGAR DE PESSOAS QUE A GENTE AMA

Tão estranha quanto o delírio de Cotard é a síndrome de Capgras. Seu sintoma mais típico renderia um bom filme de ficção científica: o paciente acredita que alguém bem próximo a ele - pais, cônjuge, filho - foi substituído por um clone. Isso quer dizer que o doente reconhece as características físicas da pessoa, mas não tem dúvida de que se trata de um impostor.


Nenhum comentário:

Postar um comentário