domingo, 17 de novembro de 2013

Síndrome do Pato



Quando comecei a prestar atenção à questão da produtividade real na minha vida, pesquisei basicamente todos os sistemas de gerenciamento de tempo que existem e, inicialmente, fiquei confuso. Alguns deles se contradiziam e outros exigiam tantas regras para funcionar que acabavam se tornando eles próprios mais uma atividade para gerenciar no dia! Então precisei categorizar os sistemas de gestão do tempo de uma forma diferente.

Percebi que os sistemas menos eficazes eram aqueles criados ANTES da era da internet. E foi então que entendi que a questão não é que esses métodos sejam menos eficientes, mas que foram criados para operar em outra época, numa dinâmica social e de trabalho muito diferente desta que vivemos hoje. E o fator primordial com o qual esses métodos “antiquados” não lidam é a multitarefa.

Multitarefa é essa tendência que nós da era da internet temos de fazer muitas coisas ao mesmo tempo. Então você começa a ver seus e-mails, aí abre uma janela para entrar no facebook e ao mesmo tempo coloca música pra tocar e ainda está com a televisão ligada! Nesse meio tempo, você ainda atende o telefone e fica pensando no que mais poderia estar fazendo para “adiantar as coisas”! Esse monte de coisas acontecendo ao mesmo tempo acaba ligando e desligando nosso foco, não permitindo que nos entreguemos e mergulhemos profundamente em nenhuma das atividades. Então, pode até ser que tudo seja feito, mas não será BEM feito e depois você terá muito trabalho consertando coisas.

Entenda que quando falo em multitarefa não estou falando daquela habilidade natural das mulheres (e que os homens não têm) de fazer várias atividades que elas já dominam ao mesmo tempo. Estou falando dos momentos em que pelo menos uma das coisas que a pessoa, seja homem ou mulher, esteja tentando fazer é algo que exige foco e atenção total. Um dos meus mentores nessa área de produtividade diz que “Primeiro as coisas importantes. As outras coisas NUNCA”.

Existem estudos que dizem que quando você está concentrado em fazer algo e sofre alguma distração, a mente demora de 25 a 40 minutos para voltar ao mesmo nível de foco de antes. Muitas vezes as idéias que você teve simplesmente somem depois de alguma coisa desviar sua atenção! Você já notou isso?

Então nós usamos a ilustração do pato. O pato faz muitas coisas: ele nada em rios, ele anda na terra seca e ele voa. Mas ele nada muito mal, anda todo desengonçado e voa baixo e sem precisão. Compare com a águia, que anda MUITO mal, não sabe nadar, mas voa com uma precisão, velocidade e força indescritíveis!

COMO DEFINIR EM QUE SE CONCENTRAR?
Conceitualmente entendemos tudo isso muito bem, mas na hora de planejar nossos dias e evitar a multitarefa, quais são os critérios que precisamos ter em mente para definir QUAIS atividades são realmente fundamentais? Isso depende basicamente de dois fatores: CLAREZA DE VALORES e PROPÓSITO DE VIDA.

Então comece fazendo um inventário de todas as coisas que você faz habitualmente ao longo de um dia normal. Depois faça uma lista das coisas que ocupam a sua mente constantemente. EXCLUA TODAS AS ATIVIDADES QUE NÃO LEVAM AOS SEUS OBJETIVOS E TODAS AS PREOCUPAÇÕES QUE ESTÃO FORA DO SEU ALCANCE. Só fazendo isso já vai aumentar bastante a sua produtividade. E terá como efeito colateral mais alegria e realização pessoal.

2 comentários:

  1. Adorei o artigo! Muito ilustrativo. A multitarefa é um engodo... mesmo as mulheres que se gabam desta habilidade, sentem-se estressadas além do limite. São mais afetadas por problemas de humor e não conseguem tempo para cultivar as amigas em momentos de lazer sem sentir aquela "culpa" como fazem os homens. Acredito que a multitarefa feminina seja primordial no cuidado com a prole nos primeiros anos de vida, mas uma vida inteira neste ritmo é insano. Parabéns!

    ResponderExcluir