domingo, 5 de janeiro de 2014

O que faz um indivíduo superar seus limites?


    
   Uma história muito interessante, é de Hellen Adams Keller(1880-1968), exemplo de superação.


    Com 18 meses de idade, a menina teve uma febre intensa por vários dias e como consequência perdeu a visão e a audição. No entanto, com a ajuda da professora Anne Sullivan, Keller aprendeu a comunicar-se com o mundo e tornou-se uma importante escritora, filósofa e conferencista. 

     A professora Anne Sullivan* havia estudado na Escola Perkins para Cegos (Perkins School for the Blind), pois quando criança havia quase ficado cega, entretanto com algumas operações recuperou alguns graus da visão. Até a chegada da professora, Helen Keller ainda não falava e não compreendia o significado das coisas. 

       No dia 5 de abril de 1887 Helen e sua professora estavam no quintal da casa perto de um poço, bombeando água. A professora Sullivan colocou a mão de Helen na água fria e sobre a outra mão soletrou a palavra "água", primeiro vagarosamente, depois rapidamente. Foi uma das primeiras palavras que a menina aprendeu e desde então cada vez mais foi ampliando sua vontade de aprender. Anne ensinou Helen a “ouvir”, colocando seus dedos sobre sua garganta, lábios e nariz. Associava vibrações e palavras. Seu tato se desenvolveu a um patamar sofisticadíssimo, capaz de diferenciar as mais sutis diferenças. Ficou proficiente em braille e em linguagem de sinais na palma da mão.


*Anne Sullivan foi filha dos fazendeiros imigrantes irlandêses Thomas Sullivan e Alice Cloesy. Ela tinha um irmão chamado Jimmie, que contraiu tuberculose. Quando cresceu, Anne foi vítima da pobreza e de abuso físico por seu pai alcoólatra e aos cinco anos ela contraiu tracoma que quase a levou a cegueira. Dois anos depois, sua mãe morreu e seu pai abandonou a ela e seu irmão em um orfanato em Tewksbury onde seu irmão morreu em pouco tempo.
Apesar de ser deixada em um orfanato com poucas condições de educação formal, Anne Sullivan prosperou. Quando o presidente da secretaria estadual de instituições de caridade Frank Sanborn, visitou o orfanato de Tewksbury, Anne literalmente se jogou aos seus pés e chorando pediu: " Sr. Sanborn, eu quero ir a escola."
Depois de recuperar sua visão de uma série de operações e de se graduar como a oradora da sala em 1886 no Instituto Perkins para Cegos, ela começou sua longa carreira como professora de Helen Keller. Quando a senhorita Sullivan chegou, Helen tinha sete anos e era completamente indisciplinada. A senhorita Sullivan começou suas aulas a partir da obediência e do alfabeto ASL Língua de Sinais. Sullivan assistiu as aulas com Helen e monitorou-a através do Instituto Perkins, a Escola de Cambridge para Jovens Senhoras e a Faculdade de Radcliffe. Todos que entraram em contato com Anne Sullivan se surpeenderam com a facilidade de comunicação e ensino para Helen e com o aprendizado avançado da aluna em relação a outros alunos cegos e surdos mais adiantados do que ela.
• Fonte: wikipedia

Nenhum comentário:

Postar um comentário